Os Prefeitos

Galeria de Prefeitos

Francisco José da Silva

03/05/1890 a 29/09/1892

Foi nomeado Intendente do Conselho de Intendências em 02/05/1890, juntamente com João Baptista de Oliveira Lima e Giuseppe Dal Zotto.  No dia 11 de maio desse mesmo ano, foi eleito presidente desse Conselho e, ao que tudo indica, ocupou o cargo até 29/09/1892, momento em que os primeiros vereadores eleitos no município de São Bernardo assumiram seu mandato. Era mercador de lenha.

Oliveira Lima

João Baptista de Oliveira Lima

03/05/1890 a 29/09/1892

Nasceu a 24/06/1851, em São Bernardo. Era conhecido como Joãozinho Teco. Este último nome era o apelido da família, uma das mais antigas da região e possuidora de grande área de terras na região, na qual desenvolviam-se atividades de extração de madeira e engenho de serra. Coronel João Baptista de Oliveira Lima foi durante muitos anos vereador e presidente da Câmara de São Bernardo. Faleceu em 26/05/1935, vítima de um acidente em sua fazenda. Desde 15/04/1907 é nome de uma das principais ruas do centro de Santo André – Rua Coronel Oliveira Lima.

Giuseppe Dal Zotto

03/05/1890 a 27/03/1892

Nasceu em 1852, na Itália. Era conhecido também como José Dal Zotto. Recebeu um lote no Núcleo de São Bernardo em 01/02/1878. Aqui se estabeleceu como negociante. Foi um dos signatários do abaixo-assinado protocolado em 16/08/1889 na Secretaria do Governo do Estado, no qual se solicitava a marcação de eleições de vereadores para a instalação da Câmara Municipal. Foi nomeado, em 2/05/1890, um dos Intendentes do Conselho de Intendências. Ficou no cargo até 27/03/1892, quando solicitou exoneração.  Faleceu em 10/01/1897.

João Ribeiro do Prado

28/03/1892 a 29/09/1892.

Com a renúncia de Giuseppe Dal Zotto do cargo de Intendente, provavelmente foi alçado ao cargo João Ribeiro do Prado, procurador da Câmara Municipal. João Ribeiro do Prado era casado com a irmã de José Luis Fláquer, Elisa Fláquer. Foi um dos signatários do abaixo-assinado protocolado em 16/08/1889 na Secretaria do Governo do Estado, no qual se solicitava a marcação de eleições de vereadores para a instalação da Câmara Municipal.

Luiz Pinto Fláquer Junior

30/09/1892 a 06/01/1896

Nasceu em 1861, em Itú, São Paulo. Residia nas proximidades da Estação de São Bernardo, onde era negociante. Foi um dos signatários da Ata da Câmara Municipal de Santos, em 20/05/1888, comemorativa à abolição da escravatura, e do abaixo-assinado protocolado em 16/08/1889 na Secretaria do Governo do Estado, no qual se solicitava a marcação de eleições de vereadores para a instalação da Câmara Municipal de São Bernardo. Foi vereador entre 1892 e 1895. Faleceu jovem, aos 36 anos, em 27/05/1897, em virtude de tuberculose confluente.

Alfredo Fláquer

Alfredo Luiz Fláquer

07/01/1896 a 1899

e 1902 a 15/07/1914

Nasceu a 23/05/1864, em Itú, São Paulo. Era industrial e, com sua esposa doou terreno para o Cemitério da Saudade. Foi um dos signatários do abaixo-assinado protocolado em 16/08/1889 na Secretaria do Governo do Estado, no qual se solicitava a marcação de eleições de vereadores para a instalação da Câmara Municipal. Foi vereador nos períodos de 1896-1898, 1902-1914 e 1923-1925. Renunciou, em 1914, ao mandato de prefeito e vereador, devido a críticas quanto à aplicação de recursos públicos. Mesmo assim, continuou a ter papel importante na vida política da cidade, mesmo depois da Revolução de 1930. Faleceu em 10/04/1948.

Ítalo Stefanini

Ítalo Stefanini

1899 a 06/01/1902

Nasceu a 16/07/1852, em Parma, Itália, chegou ao Brasil em 1874. Foi negociante, proprietário de fábrica de charutos em São Bernardo e vereador na Câmara Municipal de São Bernardo no triênio de 1899 a 1901. Exerceu o cargo de Intendente nesse mesmo período. Participou, também, da fundação da Sociedade de Mútuo Socorro de São Bernardo, em 19/06/1898, da qual foi o primeiro presidente.

Prefeito Saladino

Saladino Cardoso Franco

20/07/1914 a 24/10/1930

Nasceu a 05/02/1873, em São Bernardo. Sua família era proprietária da Fazenda Oratório, grande propriedade que abrangia parte do atual município de Santo André (2° subdistrito), Mauá e parte da Zona Leste de São Paulo. Politicamente, sua família era de posição contrária à família Fláquer. Saladino Cardoso Franco foi vereador e prefeito durante vários anos, desde a década de 1910 até a Revolução de 1930. Durante essa Revolução ficou preso por 28 dias, em São Paulo. Mesmo não tendo se candidatado a outro cargo eletivo, teve grande influência na vida política da cidade. Faleceu em 19/05/1951.

Ítalo Setti

Armando Ítalo Setti

29/10/1930 a 27/12/1932

Nasceu a 25/10/1902, em São Bernardo. Era filho de Ítalo e Terezinha Setti. Foi presidente da Junta Governativa Revolucionária, instalada em 29/10/1930, após a Revolução de 1930. Foi nomeado oficialmente por portaria de 19/12/1930, para ocupar o cargo de prefeito. Em 1936, foi eleito vereador, mas devido ao período do Estado Novo, perdeu seu mandato. Depois, voltou a se eleger como vereador em 1947, mas pela cidade de São Bernardo do Campo. Faleceu em 04/04/1968.

Estácio Pessoa

12/1932 a 03/1933

Era dentista, com consultório dentário em Ribeirão Pires, desde a década de 1920. Foi nomeado prefeito em dezembro de 1932 e encontrou bastante resistência durante os meses em que esteve no cargo. Foi, inclusive, realizado um abaixo-assinado para que Estácio Pessoa fosse destituído, a favor de seu antecessor, Armando Ítalo Setti. Durante seu governo, Estácio Pessoa tomou medidas impopulares, como a demissão de vários funcionários antigos da Prefeitura, compra de automóvel para uso da Prefeitura, irregularidades na exumação das ossadas do Cemitério do Capivary, depois inundado pela Represa Billings.

Justino Paixão

03/1933 a 25/09/1933

Era engenheiro, morador de São Paulo e membro do diretório central do Partido Socialista Brasileiro. Sua gestão foi curta e com várias dificuldades. Durante seu governo, foram suprimidas as agências da prefeitura na Sede (atual São Bernardo do Campo), Ribeirão Pires e São Caetano. Restou apenas a de Santo André. Justino Paixão enfrentou resistência junto à elite política da cidade, que apoiava para prefeito, Dr. Felício Laurito. O resultado da pressão foi o decreto de 26/09/1933 que nomeou Felício Laurito para o cargo ocupado por Justino Paixão. É nome de rua central em Santo André, pela Lei n.º 1805 de 03/04/1962.

Laurito

Felício Laurito

28/9/1933 a 15/02/1936

e 16/08/1936 a 08/07/1938

Nasceu a 06/12/1895, em Ribeirão Pires. Foi médico da São Paulo Railway e da Caixa de Aposentadorias e Pensões desta empresa, e da Pirelli. Foi eleito vereador para o triênio 1928-1930 e ocupou, nessa legislatura, o cargo de vice-prefeito até ser deposto pela Revolução de 1930. Foi prefeito nomeado pelo interventor estadual Armando Sales de Oliveira em 28/9/1933, em substituição a Justino Paixão. Renunciou em 1936, para candidatar-se à vereança e retornar à Prefeitura posteriormente. Faleceu prematuramente, em 07/12/1944, vítima de afogamento.

Generoso Alves

Generoso Alves de Siqueira

16/02/1936 a 15/08/1936

Nasceu a 04/10/1889, em Cuiabá. Era cunhado de Antonio Fláquer. Profissionalmente, era advogado. Foi vereador e presidente da Câmara Municipal, e prefeito da cidade de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul. Além desses cargos políticos, exerceu também o cargo de deputado estadual e vice-governador de Mato Grosso. Era Procurador e Diretor do Expediente da Prefeitura, e assumiu interinamente a Prefeitura até a reinstalação da Câmara em 16/08/1936. Faleceu em 24/08/1951.

Toledo Leite

Décio de Toledo Leite

09/07/1938 a 20/09/1939

Nasceu em 29/03/1904, em São Paulo. Era advogado. Em 1938, foi nomeado pelo interventor Adhemar de Barros, prefeito de Santo André, que naquela época abrangia toda a região do ABC. Uma ação de destaque em sua gestão foi a transferência da sede do município de São Bernardo para Santo André (através de decreto n.º 9775 de 30/11/1938). Enfrentou resistência de alguns políticos locais que apoiavam seu antecessor, Felício Laurito. Foi exonerado, a pedido, em setembro de 1939.  Após esse período exerceu outros cargos no Juizado do Trabalho. Faleceu em 7/03/1973.

Armando Ferreira

Armando Ferreira da Rosa

21/09/1939 a 17/10/1940

Nasceu a 08/09/1890, em São Paulo. Era advogado. Sua carreira profissional culminou com a chefia da Delegacia Regional de Santos, que abrangia o Comando Geral da Polícia Marítima. Em 27/03/1930 assumiu, a convite do Governador do Estado, Julio Prestes, o posto de Chefe da Polícia do Estado de São Paulo. Exerceu este cargo até 24/10/1930, quando foi deposto pela Revolução de 1930. Foi duramente perseguido pela ditadura Vargas. Em 21/09/1939, de volta à vida pública, foi nomeado Prefeito de Santo André, pelo interventor do Estado, Adhemar de Barros. Buscou, durante sua gestão, apaziguar os ânimos das facções políticas locais. Ficou nesse cargo até outubro de 1940. Faleceu em São Paulo, em 19/12/1960.

Carvalho Sobrinho

José de Carvalho Sobrinho

18/10/1940 a 29/11/1945

e 29/12/1945 a 12/03/1947

Nasceu a 9/10, em ano ignorado, em Alfenas, Minas Gerais. Foi o 13° prefeito de Botucatu de 06/10/1939 a 17/10/1940. Passou a ocupar cargo de prefeito em Santo André em 18/10/1940. Licenciou-se desse cargo em 29/11/1945 para concorrer a uma vaga para deputado federal. No breve período de um mês, foi substituído provisoriamente pelo Juiz Julio D’Elboux Guimarães. Retornou ao cargo em 29/12/1945. Foi exonerado, a pedido, em 12/03/1947. Em julho de 1956, como deputado federal, propôs, e foi aprovada, verba para a construção de uma nova estação ferroviária em Santo André.

Henrique Pinho Artacho

13/03/1947 a 17/03/1947

Após a exoneração, a pedido, do prefeito José de Carvalho Sobrinho, exerceu o cargo interinamente por alguns dias. Era Diretor Geral Administrativo da Prefeitura de Santo André.

Alfredo Maluf

Alfredo Maluf

18/03/1947 a 31/12/1947

Nasceu em 1903. Foi industrial em São Caetano do Sul. Em 18/03/1947 foi nomeado pelo interventor estadual Adhemar de Barros para o cargo de Prefeito de Santo André. Foi o último prefeito nomeado de Santo André. Ao final de seu mandato, candidatou-se a vereador, sendo um dos mais votados. Faleceu jovem, aos 48 anos, em 21/05/1951.

Armando Mazzo

Armando Mazzo

eleito, mas não empossado

Nasceu em 25/04/1923, em São Paulo. Participou da fundação do primeiro sindicato da região, dos marceneiros de São Bernardo, na década de 1930. Em 1936 ingressou no PCB – Partido Comunista do Brasil. Foi eleito deputado estadual em 1947. No mesmo ano, disputou vaga para prefeito de Santo André nas eleições de 9/11/1947, pelo PST (Partido Social Trabalhista), pois o PCB estava na ilegalidade. Ganhou as eleições com 6.483 votos, contra 4.924 do segundo candidato. No entanto, devido a recursos impetrados por partidos derrotados em Santo André (PDC – Partido Democrata Cristão e PSP – Partido Social Progressista) não pode tomar posse. Na década de 1960, descontente com a orientação central do PCB, desligou-se do partido e passou a viver em Poá. Na posse de Celso Daniel, em 01/01/1989, assumiu simbolicamente o cargo de prefeito. Faleceu em 15/05/1990.

Antonio Fláquer

Antonio Fláquer

01/01/1948 a 13/03/1951

Nasceu em 17/12/1896, em São Bernardo. Em 1916, foi nomeado escrivão em São Caetano do Sul, distrito que acabava de ser criado. Em 1928 aderiu ao movimento pela autonomia de São Caetano do Sul, opondo-se a Saladino Cardoso Franco, rival político da família Fláquer. Mais tarde, como prefeito, opôs-se frontalmente ao movimento autonomista de São Caetano, que acabou vitorioso em 1948. Não concluiu seu mandato de prefeito, pois assumiu vaga na Assembléia Legislativa de São Paulo. Faleceu em 25/11/1957.

Antonio Barone

Francisco Angelo Antonio Barone

14/03/1951 a 31/12/1951

Nasceu em 28/02/1907, em São Paulo. Era comerciante. Foi eleito vereador para o período de 1948 a 1951. Não concluiu o mandato, renunciando em 13/03/1951, para ocupar o cargo de prefeito, no lugar de Antonio Fláquer, que havia renunciado ao cargo de prefeito para assumir vaga na Assembléia Legislativa de São Paulo. Faleceu em 30/08/1954.

Zampol

Fioravante Zampol

01/01/1952 a 12/03/1955

e 21/05/1964 a 31/01/1969

Nasceu a 08/09/1908, em Ribeirão Pires. Ingressou na política em 1933 e ocupou o cargo de subprefeito do distrito de Ribeirão Pires até 1935, quando foi nomeado membro do Conselho Consultivo Municipal. Em 14/08/1936 foi eleito vereador, permanecendo até 10/11/1937, quando as Câmaras Municipais foram extintas. Foi novamente eleito vereador em 1947, permanecendo até 31/12/1951. Tomou posse como prefeito em 01/01/1952, exercendo até 12/03/1955, quando assumiu cadeira de deputado na Assembléia Legislativa de São Paulo. Em 01/01/1964 foi empossado no cargo de vice-prefeito, mas tornou-se prefeito com a morte de Lauro Gomes de Almeida, em 21/05/1964. Faleceu em 28/09/1977.

Bruno Daniel

Bruno José Daniel

13/03/1955 a 27/03/1955

e 05/05/1955 a 04/06/1955

Nasceu em 06/09/1918, em Santo André. Era pai, dentre outros filhos, de Celso Augusto Daniel, mais tarde prefeito de Santo André. Bruno Daniel foi vereador por três legislaturas seguidas, de 1952 a 1964. Em 1955 era presidente da Câmara quando assumiu o cargo de prefeito por duas vezes, alternando o poder com Luiz Boschetti, pois o vice-prefeito Pedro Dell’Antonia estava impossibilitado de assumir no lugar de Fioravante Zampol, pois se candidatava para as próximas eleições municipais nesse mesmo cargo. Faleceu precocemente, aos 51 anos, em 22/12/1969.

Luiz Boschetti

Luiz Boschetti

28/03/1955 a 04/05/1955

e 05/06/1955 a 31/12/1955.

Nasceu em 01/08/1906, em São Paulo. Foi proprietário de olaria, mas desde jovem foi ligado a movimentos políticos e de defesa dos funcionários públicos. Participou do movimento da Revolução de 1932. Iniciou sua vida política em 1948, como vereador. Ocupou a vereança durante três legislaturas, até 1959. Após esse período serviu a Prefeitura como funcionário municipal, prestando serviços como Tesoureiro, e responsável pela Garagem municipal até sua aposentadoria quando se mudou para sua fazenda em Paraty.  Faleceu em 01/03/1988.

Pedro Dell' Antonia

Pedro Dell’Antonia

01/01/1956 a 31/12/1959

Nasceu em 04/08/1891, em São Bernardo. Era comerciante com armazém de secos e molhados, e proprietário de pedreira. Foi eleito vereador em 1936, mas perdeu mandato em 1937, com o Estado Novo. De 1952 a 1955 foi vice-prefeito de Fioravante Zampol, mas quando este renunciou para assumir a cadeira de deputado estadual, Pedro Dell’Antonia não assumiu o cargo de prefeito para poder concorrer às eleições para prefeito. Ganhou as eleições e governou a cidade de 1956 a 1959. Faleceu em 23/08/1970.

Osvaldo Gimenez

Osvaldo Gimenez

01/01/1960 a 12/10/1961

Adquiriu, em 1964, concessão da Rádio Clube, e comandava ali dois programas. Em outubro de 1958. Em 1959, candidatou-se a prefeito e foi eleito, derrotando o ex-prefeito Fioravante Zampol. Em 1960 foi empossado e já no primeiro semestre desse ano foi apresentado requerimento solicitando seu impeachment devido a irregularidades administrativas. No ano de 1961, surgiram novas denúncias de corrupção. Em 12/10/1961 foi aprovada, na Câmara Municipal, uma resolução que o afastou por 90 dias. O cargo de prefeito passou a ser ocupado pelo vice-prefeito José Silveira Sampaio. O impeachment foi aprovado em 05/01/1962, e José Silveira Sampaio assumiu como prefeito, definitivamente. Osvaldo Gimenez tentou retornar à Prefeitura através de mandato de segurança, mas foi cassado definitivamente em 13/10/1963. Faleceu em 1989.

Silveira Sampaio

José Silveira Sampaio

13/10/1961 a 30/08/1962

e 08/10/1962 a 15/01/1963

Era funcionário do IAPI. Foi vice-prefeito de Osvaldo Gimenez e assumiu quando este foi afastado do cargo por denúncias administrativas. Em agosto de 1962, licenciou-se da Prefeitura para concorrer a vaga de deputado estadual. Durante o período em que esteve licenciado foi substituído por Antonio Ferreira dos Santos. Foi eleito como deputado estadual, mas retornou à Prefeitura. Renunciou, no entanto, ao mandato em 15/01/1963, em favor de seu sucessor antes mesmo do final do prazo regimental.

Benedito de Castro

José Benedito de Castro

16/01/1963 a 30/01/1963

Nasceu a 04/08/1912, em São Luiz de Paraitinga, São Paulo. Era farmacêutico e ocupou cargo de Juiz de Paz. Elegeu-se vereador em primeiro mandato no período de 1948-1951 e reelegeu-se seguidamente até a legislatura 1960-1963. Foi Presidente da Câmara em diversas ocasiões. Em 1963 foi empossado prefeito por cerca de 15 dias, após a renúncia de José Silveira Sampaio, e até o momento em que se procederam as eleições entre os vereadores para a vaga de prefeito, o que ocorreu em 31/01/1963. Faleceu em 31/10/1974.

Clóvis Thon

Clóvis Sidney Thon

31/01/1963 a 23/12/1963

Nasceu a 21/02/1921, em Santo André. Elegeu-se vereador em 1959, para o triênio 1960-1963. Após renúncia de José Silveira Sampaio, foi eleito por seus pares na Câmara Municipal, prefeito de Santo André. Manteve-se no cargo até 24/12/1963, quando renunciou por ter sido nomeado Assessor Jurídico da Câmara Municipal. Além da vida política, foi fundador e dirigiu a Associação dos Universitários de Santo André. É sócio benemérito do Primeiro de Maio F.C e sócio fundador do Tênis Clube de Santo André.

Antonio Valentin

João Antonio Cara Valentim

24/12/1963 a 31/12/1963

Nasceu a 06/03/1934, em Ouro Fino, Minas Gerais. Formou-se em Agrimensura e Direito. Foi vereador durante três legislaturas, durante as décadas de 1960 e 1970. Em 31/01/1963 renunciou ao cargo de vereador para assumir a cadeira de vice-prefeito de Santo André, que ocupou até 23/12/1963. A partir dessa data, e por oito dias assumiu o cargo de prefeito de Santo André, na vaga de Clovis Thon que foi nomeado Assessor Jurídico da Câmara Municipal.

Lauro Gomes

Lauro Gomes de Almeida

01/01/1964 a 20/05/1964

Nasceu a 27/02/1895, em Rochedo, Minas Gerais. Foi diretor do Frigorífico Wilson do Brasil S.A., onde entrou como modesto funcionário. Exerceu por duas vezes o cargo de prefeito em São Bernardo do Campo (1952 a 1955 e 1960 a 1963). No segundo semestre de 1955 renunciou, pois tomou posse como deputado federal. Em 1963 foi eleito deputado estadual, mas não tomou posse, pois foi eleito prefeito em Santo André nesse mesmo ano. Assumiu o mandato em janeiro de 1964, mas permaneceu por pouco tempo. Faleceu, vítima de enfarte,

em 20/08/1964.

Newton Brandão

Newton da Costa Brandão

01/02/1969 a 30/01/1973,

01/02/1983 a 31/12/1988

e 01/01/1993 a 31/12/1996

Nasceu a 06/01/1927, em Borda da Mata, Minas Gerais. Veio para Santo André em 1957 e começou a prestar serviços na Santa Casa de Misericórdia de Santo André. Foi Diretor do Hospital Municipal, Chefe da Divisão Regional do SAMDU no ABC e médico do IAPI e de entidades sindicais de operários. Candidatou-se a prefeito em 1963, mas foi derrotado por Lauro Gomes. Em 1968 candidatou-se novamente e foi eleito prefeito pela primeira vez. Reelegeu-se prefeito em 1983 e, mais uma vez, em 1992. Foi eleito deputado estadual em duas legislaturas: 1990 e 1998.

Antonio Pezzolo

Antonio Pezzolo

31/01/1973 a 31/01/1977

Nasceu a 12/07/1914, em Santo André. Formou-se bacharel e licenciado em Matemática, engenheiro civil e sanitário, economista e atuário. Foi vereador no triênio 1952-1955 e vice-prefeito do governo de Pedro Dell’Antonia. Candidatou-se a prefeito em 1959, mas foi derrotado por Osvaldo Gimenez.  Criou o Semasa em 1970 e foi seu primeiro diretor. Faleceu em 21/03/1995.

Lincoln Grillo

Lincoln dos Santos Grillo

01/02/1977 a 31/01/1983

Nasceu a 03/05/1926, em Uberlândia, Minas Gerais. É bacharel em Direito. Foi eleito vereador em 1963 e tomou posse em 1964, mas renunciou em 10 de abril do mesmo ano devido a pressões do regime militar. Foi deputado estadual entre 1967 e 1975 e deputado federal entre 1975 e 1977. Depois, se candidatou a prefeito e venceu as eleições para o período de 1977 a 1983. Tentou a reeleição para prefeito em 1988 e em 1992 e 2004 para vereador, sem êxito.

Celso Daniel

Celso Augusto Daniel

01/01/1989 a 31/12/1992,

01/01/1997 a 31/12/2000

e 01/01/2001 a 20/01/2002

Nasceu a 16/04/1951, em Santo André. Era engenheiro de formação, mas sempre esteve envolvido com a política. Seu primeiro cargo público foi no Departamento de Trânsito da Prefeitura de Santo André, entre 1974 e 1978. Concorreu à Prefeitura pela primeira vez, em 1982, sem êxito. Voltou a candidatar-se em 1988, saindo-se vitorioso. Sua primeira gestão foi de 1989 a 1992.  Em 1993, foi eleito deputado federal, permanecendo no cargo de 1994 a 1996. Em 1996, foi reeleito para seu segundo mandato – 1997 a 2000. Para seu último mandato (2001-2002) foi eleito com 70,13% dos votos. Era professor de Economia da Fundação Getúlio Vargas. Foi assassinado em 20/01/2002.

Avamileno

João Avamileno

22/01/2002 a 31/12/2004

e 01/01/2005 a 31/12/2008

Nasceu a 26/06/1944, em Boracéia, São Paulo. Veio com a família para Santo André em 1960. Trabalhou na Pirelli nas funções de ajudante e operador de máquinas. Sempre esteve ligado ao Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André, ocupando cargo de tesoureiro, secretário-geral, e presidente em 1988 e 1991. Foi eleito vereador no período 1992-1996. Foi eleito vice-prefeito nos anos 1997-2000 e 2001-2004. Com a morte de Celso Daniel, em janeiro de 2002, passou a ocupar o cargo de prefeito. Foi reeleito para a gestão 2005-2008.

Dr. Aidan

01/01/2009

Aidan Antônio Ravin

01/01/2009

Aidan Ravin é natural de Santo André e reside na cidade há 47 anos. É médico ginecologista e obstetra, formado há 18 anos pela faculdade do Rio de Janeiro.
Atua como clínico geral, no Posto de Saúde da Vila Luzita, há mais de 17 anos. Também é casado e pai de dois filhos. Elegeu-se vereador em Santo André em 2004 pelo PDT. Seu envolvimento na política iniciou ainda no período escolar em movimentos estudantis e diretório acadêmico.

Prefeitos Substitutos

Julio D’Elboux Guimarães

30/11/1945 a 28/12/1945

Era advogado e juiz, e foi nomeado prefeito substituto de José de Carvalho Sobrinho, quando este concorreu à vaga de deputado federal. Mais tarde, foi nomeado o 52º Secretário de Justiça do Estado de São Paulo, no período de 26/08/1965 a 07/06/1966.

Antonio Ferreira dos Santos

31/08/1962 a 07/10/1962

e 19/11/1968 a 31/01/1969

Nasceu a 1/11/1922, em Portugal. A família veio para o Brasil em 1926 e fixou residência em Santo André, no Parque das Nações, em 1938. Foi funcionário da Rhodia Química durante 40 anos. Elegeu-se vereador por três mandatos seguidos, 1955 a 1963. Assumiu a Prefeitura por um curto período, durante o afastamento de José Silveira Sampaio em 1962 e, novamente, em 1968, durante afastamento por problemas de saúde, do então prefeito Fioravante Zampol.

  1. José Antonio Novaes
    31 janeiro, 2009 às 2:04

    Saudades de Celso Daniel, homem correto que não vai ter igual, votei no Aidan e acho que chegou a hora de voltarmos a ter orgulho dessa cidade, Santo André merece!!!!!!

  2. isabel
    15 maio, 2009 às 3:30

    Celson Daniel, Santo Andre nunca mais vai te esqueçer gostaria que outros politicos fosse tao corrreto como voce foi e que amasse nossa cidade como voce amou. Deus te quarde onde voce esta, tenho certeza que ele te reservou um lindo jardim.

  3. norma
    12 janeiro, 2010 às 2:22

    A modernização da cidade, sua humanização, relação e transparência com o municipe, tratado como o verdadeiro dono da cidade, respeitado e valorizado o espaço urbano e cultural, só aconteceu com Celso Daniel. Esperemos que as novas gerações tragam novos rumos.

  4. Andre Bassakin
    25 janeiro, 2010 às 9:28

    Gostaria de saber a sequencia de prefeitos,até a data de hoje, 2010/Janeiro.

  5. bruna eduarda cardoso rosa
    28 março, 2010 às 8:44

    gostaria da biografia do prefeito FRANCISCO JOSÉ DA SILVA, para trabalho escolar
    obrigado.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: